27 fevereiro 2006

Textos Fevereiro 2006

Ainda a polémica da integração de professores em instituições culturais decidida pelo governo.

Claro que foi uma decisão política no sentido de contrariar a ideia de que há menos professores no desemprego e de que estes têm um perfil, tal ordem abrangente, que podem ocupar estes lugares e estas funções.

Nós sempre defendemos, ao longo do nosso extenso currículo de formador de professores e de animadores, de que os professores são uns animadores comunitários privilegiados, porque estão na comunidade, conhecem-na. Mas também dizemos que esta dupla função de professor e animador comunitário só funcionará em articulação com outras funções e outros papéis de agentes de desenvolvimento local, como por exemplo, entre outros, o de animador sociocultural.

Esta decisão política, que não atenua, nem por sombras, o desemprego dos professores, veio sim contribuir para o aumento do desemprego dos animadores.

Esta questão surge só porque, do nosso ponto de vista, cada vez mais se quer complicar o estatuto e a função do animador sociocultural. Para além de não se terem dados passos políticos na discussão do estatuto profissional com as organizações representativas, torna-se cada vez mais difícil a definição da carreira (que consubstancie o perfil e as funções do animador). Isto deve-se a duas razões muito simples:

a) ao aparecimento desenfreado de cursos e profissões que se candidatam a ocupar lugares que historicamente sempre foram espaços de intervenção da animação sociocultural;

b) por, ao abrigo do protocolo de Bolonha, existir a preocupação no ensino superior de reduzir cursos e nomenclaturas, correndo-se o risco da animação sociocultural ficar reduzida a uma única expressão: animação cultural.

Simplificando, muito rapidamente. Esta será uma atitude redutora, porque limitará a intervenção da animação a uma das suas modalidades quando, epistemologicamente, o corpus da animação é polissémico, e por isso abrangente. Sendo cultural é também social, por isso não podem nem devem separar-se.

Teremos oportunidade, certamente, de nas 3ªs Jornadas Internacionais de Animação Sociocultural que se realizarão em Chaves no próximo mês de Março sobre a orientação científica da UTAD, de discutirmos esta questão e de enviar as suas conclusões tanto ao Ministério do Ensino Superior, como às Coordenações das Universidades e dos Politécnicos.

______________________________________

O meu sogro, meu amigo partiu! Ficam agora as saudades e a memória do encontro inesquecível que tivemos neste mundo.

______________________________________

Levantaram-se as vozes dos críticos!

Uns, que ele não tem perfil, nem competência.Outros, que ele é populista…

Dessas vozes que se levantaram, há aqueles (poucos) que têm perfil e competência e que gostariam de estar no seu lugar.

Outros que não têm perfil nem competência, mas simplesmente não gostam dele.Outros ainda que não estão de acordo apenas porque fazem parte dos séquitos dos discordantes.

Ele apenas errou por falar antes de tempo e talvez um pouco de mais.

Mas tem legitimidade, não só política, mas moral e ética, para ocupar o lugar que outros querem.

Ele tem experiência profissional, currículo académico e, sobretudo, tem princípios.É um homem íntegro, honesto, voluntarioso e inteligente.

Do meu ponto de vista, discordando algumas coisas no que diz respeito aos objectivos, ele é o homem certo no sítio certo.

Parabéns e força Carlos Fragateiro.

______________________________________

Não tenho legitimidade para pôr em causa a fé e a crença nos santos. Eu próprio, entre os momentos da dúvida e da certeza da minha fé, também tenho a crença no meu santo: o Santo António de Lisboa, meu padrinho de baptismo.

Mas acredito mais que os santos, a existirem, será bem perto de nós, na terra, quando os olhamos, os sentimos e partilhamos com eles aqueles momentos de paisagem espiritual, que nos convidam intensamente à reflexão e nos fazem relativizar a nossa existência.

E desses santos, tenho a certeza que há.

Pelo menos um.

Que em toda a sua vida mostrou amor pelo próximo, tolerância em profundidade, compreensão e aceitação da amizade e do amor no seu sentido mais pleno.

É um homem lindo, velhinho, pequeno, doce, e que teima em não querer deixar-nos.Ainda não partiste amigo, mas já tenho muitas saudades tuas. Nunca te disse, até hoje, mas tenho uma enorme amizade e admiração por ti. Obrigado por teres partilhado muitos anos de vida connosco.

Obrigado Manuel Alves, meu sogro, meu amigo.

______________________________________

Estou on line pela 1ª vez!

Finalmente aceitei um item da ideia de globalização. Certamente que vou ter dificuldades em aceitar outros, não sabendo mesmo se alguma vez os vou aceitar.

Para me convencer a dar este passo, foi importante sentir o entusiasmo e a energia do meu filho Pedro. Tem já uma enorme experiência na concepção e utilização das novas tecnologias on line. Sobretudo, fui reencontrando no seu crescimento como homem, através da utilização que faz destes instrumentos, uma enorme sensibilidade humana, que se traduz na sua apetência cultural e artística. Afinal valores que trocámos e vivemos todos em família e que continuamos a manter.

Aceitei esta relação com as novas tecnologias, porque quero ser um homem do meu tempo, mas também para ser útil, informar, ser informado, enfim, para partilhar espaços de mundividência.

Relativamente a este instrumento e funções a ele inerentes, em termos universais naturalmente, tenho apenas uma expectativa ou esperança: a de que se tornem, cada vez mais, espaços e tempos de reflexão conjunta, na direcção de uma maior harmonia entre os povos e as culturas, entre as ideias e as diferenças, entre a tolerância e a solidariedade. E, cada vez menos, espaços de apelo à violência, à destruição, à incompreensão, ao individualismo e ao protagonismo.

Como disse, foi o trabalho do Pedro que me entusiasmou. Assim, deixo o convite para que partilhe essa experiência nas áreas que lhe são queridas - a arquitectura e a fotografia - mas também o cinema e a literatura.

blog do Pedro: clique aqui.

03 fevereiro 2006

CONTACTO

Email:
avelinobento@gmail.com
.
.
.
.
.
.
.
.
.

02 fevereiro 2006

PAUTAS
























Clicar para aumentar.

01 fevereiro 2006

BIOGRAFIA



Avelino Bento nasceu em Sacavém. Vive no Alentejo há quarenta e um anos, entre Évora e Portalegre. Os últimos trinta anos tem vivido nesta última cidade.

Diplomado, desde 1981, pela Escola Superior de Teatro e de Cinema do Conservatório Nacional com o Curso Superior de Teatro (especialização em interpretação).

Mestre em Ciências da Educação, desde 1988, (especialização em didácticas da expressão dramática e do teatro) pela Universidade de Montréal (Canadá) - (mestrado reconhecido pela Universidade do Minho com equivalência atribuída aos mestrados realizados em Portugal).

Doutor em Ciências e Tecnologia da Comunicação, desde 2002, (especialização em Comunicação e Arte) pela Universidade de Aveiro.

Provas Públicas de Adptidão Científica para Professor Coordenador no Instituto Politécnico de Portalegre nas Áreas da Arte e da Animação Sociocultural realizadas em 2003.

Frequentou, entre 1982/86, o Curso de História e Ciências Sociais (via ensino) na Universidade de Évora.

Frequentou ainda mais dois programas de doutoramento:

Em Ciências da Educação - Didácticas das Artes. Universidade de Montréal (Canadá), 1990. Concluiu a parte curricular e fez o Exame de Síntese Geral com sucesso

Em Teatro - Artes do Espectáculo. Universidade da Sorbonne Nouvelle (Paris III) - Instituto de Estudos Teatrais, 1991.

É Professor Coordenador Jubilado da Escola Superior de Educação e de Ciências Sociais do Instituto Politécnico de Portalegre.

No seu percurso de vida estão presentes as suas experiências como estudante, artista, animador cultural e professor em Sacavém, Lisboa, Guiné-Bissau, Évora, Paris (França), Montréal (Canadá) e Portalegre.

Fez e foi professor de dança clássica durante dez anos.

Foi, conjuntamente com Mário Barradas, Luís Varela e outros, co-fundador do Centro Cultural de Évora onde trabalhou como actor, professor de teatro e animador cultural.

Foi, durante o ano de 1982, animador cultural na Câmara Municipal de Évora, tendo desenvolvido projectos de intervenção e gestão cultural de sua autoria.

Entre 1981/82 e 1985/86 foi professor de Movimento e Drama na Escola do Magistério Primário de Évora na formação de professores primários (na altura) e de educadores de infância.

Foi docente na Escola Superior de Educação de Portalegre desde Setembro de 1986 até Maio de 2013, iniciando a carreira como Assistente de 2º Triénio, passando por Professor-Ajunto e terminando como Professor Coordenador nas Áreas de Educação, Arte e Cultura.

Continua a desenvolver trabalhos de actor, encenador e animador cultural.

Como professor, no Ensino Superior Politécnico, tem como interesses de pesquisa a exploração do espaço da expressão e criação artísticas e a descoberta do tempo da criação e da expressão de hábitos e práticas culturais.

Depois de concluir o seu doutoramento (2002) tem feito parte de júris de defesa de Teses de Doutoramento e de Dissertações de Mestrado; júris de recrutamento de professores para o Ensino Superior; orientador de dissertações de mestrado; participação em júris de avaliação de cursos do ensino superior  a partir da A3ES. São actividades que continuam a partir dos convites ainda formulados pelas Instituições.

Em 2010, ano do Centenário da República Portuguesa, foi o Comissário do "Ciclo de Conferências de Senadores da República" com a temática "A República e o Mundo", organizadas pelo Instituto Politécnico de Portalegre.

É autor dos livros
Teatro e Animação - outros percursos do desenvolvimento sócio-cultural no Alto Alentejo”; Colibri, 2003. (a partir da tese de doutoramento).
"O meu blog deu-me o mundo", Largo da Sé/IPP, 2010.

Outras publicações: Dezenas de Artigos e Comunicações publicadas em livros de Congressos Nacionais e Internacionais e em Revistas Científicas em suporte de papel e electrónicas.

BIBLIOGRAFIA RECOMENDADA

Amiguinho, Abílio Maroto
"A Escola e o Futuro do Mundo Rural"
Lisboa, Edição conjunta da Fundação C. Gulbenkian e Fundação para a Ciência e a Tecnologia, 2008.

Augustin, Jean-Pierre; Gillet, Jean-Claude
“L’ Animation Professionnelle - Histoire, acteurs, enjeux”
Paris, L’Harmattan, 2000.

Bento, Avelino
“Teatro e Animação - outros percursos do desenvolvimento sócio-cultural no Alto Alentejo.”
Lisboa, Edições Colibri, 2003.

Bisquerra, Rafael (Coord.)
"La prática de la orientación y la tutoria"
Barcelona, PRAXIS, SA, Col. «compromiso con la educación», 2002.

Canário, Rui (Org.)
“Educação Popular & Movimentos Sociais”
Lisboa, Educa-Fac. Psic. e Ciênc. da Educação, 2007.

Capul, Maurice; Lemay, Michel
"Da Educação à Intervenção Social" - 1º e 2º Volumes
Porto, Porto Editora, Col. "Educação e Trabalho Social", 2003.

Caride Gomez; J.A.; Pereira de Freitas, O.M.; Vargas Callegas, G.
"Educação e Desenvolvimento Comunitário Local - perspectivas pedagógicas e sociais da sustentabilidade"
Porto, Editora Profedições, 2007. Ciênc. da Educação, 2007.

Caride Gomez, J. A. /Vieites, M. F. (coords.)
“De la educación social a la animación teatral”
Gijón (Asturias). Ediciones TREA, S.L., 2006.

Caune, Jean
"La démocratisation culturelle - Une médiation à bout de soufflé"
Presses Universitaires de Grenoble; Col. «Art culture publicsnes TREA, S.L., 2006.

Cerezuela, David. R.,
“Diseño y evaluación de proyectos culturales”

Barcelona, Ariel Patrimonio, 2004.

Equipo Claves
“Gestion Participativa de las Asociaciones”
Madrid, Editorial Popular, Col. Promoción Cultural, 2ª Edición, 1998.

Escudero, José
“Análisis de la realidad local - Técnicas Y métodos de investigación desde la Animación Sociocultural”
Madrid, Narcea, Col. Guias para la FORMACIÓN, 2004.

Gageiro, Eduardo
“Lisboa no cais da memória”
Lisboa, Ed. de autor, 2003.

Gillet, Jean-Claude
“La animación en la comunidad - Un modelo de animación socioeducativa.”

Barcelona, Editorial GRAÓ, «Colección. Acción Comunitária», 2006.

Gillet, Jean-Claude
“L’ animation en questions”
Ramonville Saint-Agne (France), Éditions érès - Trames, 2006.

Gillet, Jean-Claude et Raibaud, Yves
"Mixité, Parité, Genres - dans les métiers de l’animation"
Paris, L’Harmattan, «Col. Animation et Territoires», 2006.

Henriques, Cláudia
“Turismo, Cidade e Cultura - Planeamento e Gestão Sustentável”
Lisboa, Edições Sílabo, 2003.

Lopes, Marcelino de Sousa
“Animação Sociocultural em Portugal”
Chaves, Editora Intervenção, 2006.

Melo, Maria do Céu
“A Expressão Dramática - à procura de percursos”
Lisboa, Livros Horizonte, 2005.

Melo, Victor Andrade
"A Animação Cultural - Conceitos e Propostas"
São Paulo, Papirus, Col. Fazer/Lazer, 2006.

Mignon, Jean-Marie
“Le Métier d’ Animateur”
Paris, Éditions SYROS, 1999.

Pereira, J.D.L.; Vieites, M.F.; Lopes, M. S.
"A Animação Sociocultural e os desafios do Séc. XXI"
Ponte de Lima, Edição - Associação para a Promoção e Divulgação Cultural, 2008.

Peres, A. N.; Lopes, M.S. (Coordenadores)
“Animação, Cidadania e Participação”
Chaves, Edição da APAP, 2006.

Rooyackers, Paul
"jogos dramáticos"
Porto, Edições ASA, Col.«práticas pedagógicas», 2ª Edição, 2004.

Rykner, Arnaud
“O Reverso do Teatro - Dramaturgia do silêncio da idade clássica a Maeterlinck”
Lisboa, Ed. da Fundação Calouste Gulbenkian, 2004.

Santos, Graça
“O Espectáculo Desvirtuado - O teatro português sob o reinado de Salazar (1933-1968)”
Lisboa, Caminho, Col. Universitária, 2004.

Simões, Helena
"Animação Cultural - três andamentos de compreensão"
Lisboa, Livros Horizonte, Col.«Biblioteca do Educador», 2006.

Spolin, Viola
"Improvisação para o Teatro"
S. Paulo, Editora Perspectiva SA, 2005.

Trilla, Jaume (Coord.),
“Animación Sociocultural - Teorías, programas y ámbitos.”
Barcelona, Ariel Educación, 1997.
Nota: Existe já versão portuguesa desta obra publicada pelo PIAGET (2005).

Urfalino, Philippe
"L'invention de la politique culturelle"
Paris, HACHETTE Littératures, Col. "Art Pluriel", 2004.

Vasques, Eugénia
“João Mota, o Pedagogo Teatral - metodologia e criação”
Lisboa, Edições Colibri / Inst. Polit. de Lisboa, 2006.

Ventosa, Victor J.
“Métodos Activos y Técnicas de Participación - para educadores y formadores”
Madrid, Editorial CCS, Colección Animación de Grupos, Vol. 19, 2004.

Ventosa,Victor J. P.
“Animación Teatral - teoria, metodologia y práctica”
Madrid, Editorial Popular, 1990.

Vieites, Manuel F.
“Creación dramáticca, educación popular e construción nacional”
Galiza, Ed. Tris Tram, Col. Máscaras, 2006.


















COMUNICAÇÕES

(Encontros - Colóquios - Conferências - Foruns - Seminários)


PRÓXIMAS:

II CONGRESSO IBERO-AMERICANO DE ANIMAÇÃO SOCIOCULTURAL
16 a 18 de Outubro de 2008 - Béjar (Salamanca) e Plasencia (Cáceres)
Organiza: RIA e Univ. de Salamanca
Tema: CIDADANIA: (Re) Construção de outros percursos de socialização comunitária a partir da experimentação artística, cultural, educativa e social

II ENCONTRO REGIONAL DE ANIMAÇÃO SOCIOCULTURAL - MADEIRA
(Animação Sociocultural e Grupos Sociais)
07 de Novembbro de 2008
MUSEU DA ELECTRICIDADE - CASA DA LUZ - FUNCHAL (MADEIRA)
Organiza: Delegação da Madeira da APDASC
Tema: (provisório) as práticas artísticas na ASC: como estratégias de afirmação e identidade social e cultural

REALIZADAS:

*IBERANIMA
Iº CONGRESO IBEROAMERICANO DE ANIMACIÓN SOCIOCULTURAL
(Cultura, Tempo Livre e Democracia)
19, 20 E 21 DE OUTUBRO DE 2006
PALÁCIO DE CONGRESSOS, SALAMANCA
Organiza: Ayuntamiento de Salamanca e espacio joven
Tema: TEATRO E ANIMAÇÃO SOCIOCULTURAL
(parceiros inequívocos em estratégias de participação social e de desenvolvimento cultural)


*III ENCONTRO DAS ÁREAS ARTÍSTICAS NA EDUCAÇÃO
(património cultural e globalização)
Castelo Branco – 25, 26 e 27 de Outubro de 2006
Organiza: Escola Superior de Educação de Castelo Branco
Tema: As Artes e a Cultura - património epistemológico da Animação Sociocultural (provisório)


*I SEMINÁRIO REGIONAL DE EVENTOS E ANIMAÇÃO TURÍSTICA
Évora 31 de Março 2006 (Organização conjunta da Fundação Alentejo - Terra Mãe e Universidade de Évora)
Tema: A ANIMAÇÃO SOCIOCULTURAL COMO PARADIGMA DE UM TURISMO LOCAL

*3ªs JORNADAS INTERNACIONAIS DA ANIMAÇÃO SOCIOCULTURAL - Animação, Cidadania e Participação Chaves - Março de 2006
(Organização conjunta da Universidade de Trás-os-Montes (UTAD), da Associação Portuguesa de Animação e Pedagogia e da Sociedade Ibero-Americana de Pedagogia Social)
Tema: A ANIMAÇÃO SERVE AS IDEOLOGIAS OU ELA PRÓPRIA É JÁ UMA IDEOLOGIA?

*FORUM DE ANIMAÇÃO EDUCATIVA E SOCIOCULTURAL - PRÁTICAS PROFISSIONAIS E CONTEXTOS DE INTERVENÇÃO
Portalegre - Abril de 2005(Organização da Coordenação do Curso de Animação Educativa e Sociocultural da Escola Superior de Educação de Portalegre)
Tema: AS RELAÇÕES ENTRE A ANIMAÇÃO SOCIOCULTURAL E AS POLÍTICAS DE CULTURA E LAZER LOCAIS E REGIONAIS

*ENCONTROS ALCULTUR - A CULTURA TEM PONTO DE ENCONTROS
Portalegre - Novembro de 2004
(Organização conjunta da Alcultur, Câmara Municipal de Portalegre e Instituto Politécnico de Portalegre)
Tema: OS ANIMADORES SOCIOCULTURAIS COMO GESTORES E PROGRAMADORES CULTURAIS

*FORUM IBÉRICO - TEATRO NA EDUCAÇÃO
Vila Real - Novembro 2004(Organização conjunta da Universidade de Trás-os-Montes (UTAD) e Universidade de Salamanca)
Tema: O TEATRO - (ExDra e ArtDra) - COMO ESTRATÉGIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIOCULTURAL DAS COMUNIDADES A PARTIR DE UMA DIDÁCTICA CULTURAL

* FORUM DO ANIMADOR
Nisa (Portalegre) - Junho de 2004
(Organização da Escola Tecnológica, Artística e Profissional de Nisa [ETAPRONI] )
Tema: O ANIMADOR ENQUANTO AGENTE DE (DES) ENVOLVIMENTO - Os palcos da acção

*1er COLLOQUE INTERNATIONAL EUROPE/AMERIQUE - L’ANIMATION EN FRANCE ET SES ANALOGIES A L’ETRANGER
Bordeaux (France) - Novembro de 2003
(Organização do IsiatIUT - Université Michel de Montaigne - Bordeaux 3
Tema : DE QUOI PARLE-T-ON QUAND ON PARLE D’ANIMATION ET DES ANIMATEURS ?

* IV JORNADAS SOBRE CULTURA SALOIA
Sacavém - Dezembro de 2002
(Organização da Câmara Municipal de Loures e do Museu da Cerâmica de Sacavém
Tema: MIGRAÇÕES: HISTÓRIAS E RECIPROCIDADES

*ENCONTRO DA ESCOLA DO ESPECTADOR
Lisboa - Setembro de 2002(Organização da Escola do Espectador)
Tema: O TEATRO E O DESENVOLVIMENTO SÓCIO-CULTURAL

*II CONGRESSO INTERNACIONAL SOBRE A GUERRA COLONIAL
Seixal - Outubro de 2001
(Organização da Universidade Aberta)
Tema: O LUGAR DA FUNÇÃO SOCIAL DO TEATRO NA VIDA DE UM COMBATENTE E EX-COMBATENTE DA GUERRA COLONIAL

*JORNADAS PEDAGÓGICAS DA ESCOLA PROFISSIONAL DE CASTELO BRANCO
Castelo Branco - Maio de 2000
(Organização da Escola Profissional de Castelo Branco)
Tema: A ANIMAÇÃO SÓCIO-CULTURAL E AS SUAS RELAÇÕES COM AS EXPRESSÕES ARTÍSTICAS.

*ENCONTRO NACIONAL “TEATRO E EDUCAÇÃO”
Palmela - Novembro de 1997
(Organização da Câmara Municipal de Palmela)
Tema: O TEATRO E AS SUAS DUAS COMPONENTES (EXPRESSÃO DRAMÁTICA E ARTE DRAMÁTICA) NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES E DE EDUCADORES DE INFÂNCIA.

*2ª SEMANA PATRIMONIAL DE MONFORTE
Monforte - Outubro de 1995
(Organização da Câmara Municipal de Monforte)
Tema: A ACÇÃO-CULTURAL DOS ALENTEJANOS NO ALENTEJO E DIÁSPORA, NOS ÚLTIMOS 30 ANOS.

*FORUM - 10 ANOS DE ESEP
Portalegre - Março de 1995
(Organização da ESEP- Comissão Instaladora)
Tema: CRESCIMENTO NÃO É DESENVOLVIMENTO.

*O ENSINO SUPERIOR E O DESENVOLVIMENTO DO ALENTEJO
Évora - Março de 1995
(Organização conjunta da Universidade de Évora e das forças políticas com assento parlamentar) Tema: O ENSINO SUPERIOR - CRESCER NÃO É DESENVOLVER.

*2º CONGRESSO DO ENSINO SUPERIOR POLITÉCNICO
Castelo Branco - Outubro de 1993
(Organização do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos)
Tema: OS ARTISTAS-PROFESSORES E A ESPECIFICIDADE DA INVESTIGAÇÃO EM ARTE, NOS INSTITUTOS POLITÉCNICOS.

*III FESTIVAL DE TEATRO DE PORTALEGRE
Portalegre - Outubro de 1993
(Organização da Companhia de Teatro de Portalegre " O Semeador"
Tema: O TEATRO E A EXPRESSÃO DRAMÁTICA NE EDUCAÇÃO.

*Vª SEMANA CULTURAL DO ALENTEJO EM MONTRÉAL - CANADÁ
Montréal - Maio de 1990
(Organização do Clube Oriental de Montréal)
Tema: A ACTIVIDADE CULTURAL NO ALENTEJO NOS ÚLTIMOS 60 ANOS.

*1º ENCONTRO DE HISTÓRIA E CIÊNCIAS SOCIAIS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES
Portalegre - Maio de 1989
(Organização da Escola Superior de Educação de Portalegre)
Tema: NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES, O TEATRO PERMITE CONCRETIZAR A HISTÓRIA, ATRAVÉS DE FACTOS SOCIAIS SIMBÓLICOS.

*1º ENCONTRO REGIONAL DE EXPRESSÃO/COMUNICAÇÃO
Aveiro - 9 e 11 de Abril de 1989
(Organização conjunta da Universidade de Aveiro e APED - Associação de professores da Expressão Dramática)
Tema: POR UMA PEDAGOGIA DAS EXPRESSÕES ARTÍSTICAS.

*1º CONGRESSO DO ENSINO SUPERIOR POLITÉCNICO
Porto - Abril de1989
(Organização do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos)
Tema: A NECESSIDADE DE FORMAR ANIMADORES CULTURAIS.


NOTA: Todas as Comunicações atrás referidas foram publicadas em livros de actas dos respectivos encontros ou congressos, nas Colectâneas de Textos de Apoio aos cursos ministrados na ESEP ou ainda na Revista APRENDER.

ARTIGOS PUBLICADOS

"Afinal que animadores devemos formar?"In: Revista "Práticas da Animação", Nº 1, on line, Ed. APDASC - Madeira, SET/07.
"De que falamos quando falamos de políticas culturais locais?"
In: Revista Alentejo, Nº 17, JUL-AGO/07, Edição da Casa do Alentejo. Lisboa.

"Teatro e Animação Sociocultural: parceiros inequívecos em estratégias de participação social e de desenvolvimento local"
In: Revista Oficial da RIA - Rede Iberoamericana de Animação Sociocultural, Nº 2, on line, Ed. RIA, MAI/SET - 2007.

“O Ensino Superior Público no Alentejo e o Protocolo de Bolonha - estratégia regional ou o salve-se quem puder?”
In: Revista Alentejo, Nº 15, JAN-FEV-MAR/07, Edição da Casa do Alentejo. Lisboa.

Notas de Leitura
In: Revista APRENDER Nº 30 de Dezembro de 2005 / Escola Superior de Educação de Portalegre.

“As relações da animação sociocultural com as políticas de cultura e de lazer locais e regionais”
In: Revista APRENDER Nº 30 de Dezembro de 2005 / Escola Superior de Educação de Portalegre.

“Uma ideia de animadores e de animação (Entrevista a Victor Ventosa)”
In: Revista APRENDER Nº 30 de Dezembro de 2005 / Escola Superior de Educação de Portalegre.

“A Animação serve as ideologias ou ela própria 'é já uma ideologia'?” (2006)
in: Peres, A. N.; Lopes, M.S.(Coord.): Animação, Cidadania e Participação, Chaves, APAP, 2006.

“o lugar da função social do teatro na vida de um combatente e ex-combatente da guerra colonial” (2002)
in: A Guerra Colonial - realidade e ficção, 2002, Notícias Editorial, Lisboa.

“testemunho” (1999)
in: “TEATRO DE PORTALEGRE - Vinte anos de actividade, 1979-1999” Lisboa, Edições Colibri, pág. 51, 1999.

“os artistas-professores e a especificidade da investigação em arte nos institutos politécnicos" (1996)
in: Revista APRENDER nº 20 de OUT/96 da Escola Superior de Educação de Portalegre.

“recensão escrita da versão portuguesa do livro «Expressão Dramática e Teatro" (1996) de Jean-Claude Landier e Gisèle Barret, Edições ASA.
in: Revista INOVAÇÃO -V9 nº 1 de Jul/96, do Instituto de Inovação Educacional.

"animação pedagógica - que «pedacinhos» para uma pedagogia da situação?" (1994)
in: Revista "APRENDER" nº 16 da Escola Superior de Educação de Portalegre.

“prefácio” (1992)
in: Cantos e Contos, J.A.Vintém, Edição de autor. Portalegre.

"por uma pedagogia das expressões artísticas" (1991)
in: COLECTÂNEA DE TEXTOS (II) - EXPRESSÃO DRAMÁTICA E TEATRO, CRAP/ESEP. Portalegre.

"na formação de professores, o teatro permite concretizar a história, através de factos sociais simbólicos" (1991)
in: COLECTÂNEA DE TEXTOS (II) - EXPRESSÃO DRAMÁTICA E TEATRO, CRAP/ESEP. Portalegre.

"a pedagogia da situação" (1991)
in: COLECTÂNEA DE TEXTOS (II) - EXPRESSÃO DRAMÁTICA E TEATRO, CRAP/ESEP. Portalegre.

"a expressão dramática: força pedagógica" (1989)
in: Revista " PERCURSOS " - CADERNOS DE ARTE E EDUCAÇÃO Nº 1 de Setembro/89, relativo ao IV ENCONTRO INTERNACIONAL DE EXPRESSÃO DRAMÁTICA E TEATRO NA EDUCAÇÃO realizado na Escola Superior de Educação do Porto.

"a retroacção e o feed-back vídeo num atelier de expressão dramática" (1989)
in: Revista "APRENDER" nº 9 da Escola Superior de Educação de Portalegre.

"expressão dramática e o teatro na educação"(1989)
in: Revista "APRENDER" nº 8 da Escola Superior de Educação de Portalegre.

"a necessidade de formar animadores culturais" (1989)
in: Revista "APRENDER" nº 8 da Escola Superior de Educação de Portalegre.

"da importância da educação pela arte" (1987)
in: Revista "APRENDER " nº 1 (JAN/87) da Escola Superior de Educação de Portalegre.

“o professor artista ou sábio? Ou a simbiose? " (1987)
in: Colectânea de Textos (I) - Expressão Dramática e Movimento, crap/ESEP. Portalegre.

“É este o percurso... da pedagogia da situação à expressão dramática” (1987)
in: Colectânea de Textos (I) - Expressão Dramática e Movimento, crap/ESEP. Portalegre.

"a expressão dramática e a psicologia" (1986)
in: Revista "Expressão Dramática na Educação" do III Encontro Internacional de Expressão Dramática (SET/86).

"o teatro e a cidade de Évora - como facto histórico e facto social" (1984)
in: Revista de "Técnicas de Animação" das licenciaturas de ensino da Universidade de Évora.

PUBLICAÇÕES

Bento, Avelino [2010] "O meu blog deu-me o mundo - antologia de textos sobre Cultura, Educação, Arte e Animação. Tributos" Edição do Instituto Politécnico de Portalegre Colecção"Largo da Sé" 2010 - 215 págs ISBN 978-989-96701-0-5

Bento, Avelino [2003] - "Teatro e Animação - Outros percursos do desenvolvimento sociocultural no Alto Alentejo" - Edicões Colibri 2003; 324 p.; 23x16 ISBN 972-772-420-5 - A pertinência desta publicação assenta na importância da sua temática dirigida à formação escolar, académica e profissional em teatro, em animação sócio-cultural e em educação. É um trabalho que tem uma dimensão transversal e multidisciplinar que lhe atribui alguma originalidade. Constitui um primeiro passo no estudo contextualizado do teatro e da animação sócio-cultural com reflexos nas dinâmicas culturais locais instituídas ou a instituir. É uma obra que apresenta também uma reflexão sobre a praxis política do poder local na área da acção cultural.

Bento, Avelino [2001] - “O Teatro e o Desenvolvimento Sócio-Cultural Local e Regional” - Aveiro - [tese de doutoramento co-orientada pelas Profªs Eugénia Vasques e Fátima Pombo - apresentada em Maio de 2002 na Universidade de Aveiro, para obtenção do grau de doutor em Ciências e Tecnologia da Comunicação, especialização em Comunicação e Arte.Versão integral não publicada. Em consulta na Universidade de Aveiro ou na Escola Superior de Educação de Portalegre].

Bento, A., Mascarenhas, J., Brilhante, Mª J., et all, [2001] -“Festivais Internacionais de Teatro - Nordeste Alentejano 1991/2001” - Edição CTP/O Semeador, Portalegre - [reflexões de vários autores sobre o festival de teatro de Portalegre: implicações estéticas, políticas e culturais na região].

Bento, A. - (Org.) - [1994] - “1º Encontro de Acção Cultural do Distrito de Portalegre” - Edição do CRAP/ESEP, Portalegre - [descrição pormenorizada de todo o evento: actas plenárias, actas de painéis, sínteses de ateliês, material de divulgação, etc].

Bento, Avelino [1988] -“Investigação descritiva sobre os obstáculos à prática do ensino da expressão dramática nas escolas primárias do distrito de Évora, feita pelos professores formados entre 1976 e 1986” - Montréal - (Não publicado) - (memória - 2º Ciclo Universitário - mestrado) - orientada pela Profª Gisèle Barret, apresentada em Novembro de 1988 à Faculdade de Estudos Superiores da Universidade de Montréal (Canadá), para obtenção do grau de mestre em ciências da educação, especialização em didácticas da expressão dramática e teatro - Versão portuguesa poderá ser consultada no Centro de Recursos da Escola Superior de Educação de Portalegre.

Bento, Avelino - (Org.) - [1987, 1989] - Edição do Centro de Recursos e Animação Pedagógica da Escola Superior de Educação de Portalegre - CRAP/ESEP - , Portalegre - [textos de apoio à disciplina de Expressão Dramática dos cursos de Profs do 1º Ciclo do Ens. Básico e de Educação de Infância. Vários autores: António Nóvoa, Avelino Bento, Carlos Fragateiro, Francisco Beja, Georges Laferrière, Gisèle Barret, Isabel Alves Costa, Luís Aguilar, Rosário Ortega] - (esgotados).

Bento, A., Farinha, I. [1987] - “A Expressão Dramática e a Psicologia na Escola Primária” - Edição do Centro de Recursos e Animação Pedagógica da Escola Superior de Educação de Portalegre - CRAP/ESEP - , Portalegre - [breve análise psicopedagógica a algumas das actividades de expressão dramática]. - (esgotado).

Bento, Avelino - (Org.) - [1987] - “Actas do I Encontro das Expressões Artísticas na Formação de Professores do Ensino Primário e de Educadores de Infância do Distrito de Portalegre” - Edição do Centro de Recursos e Animação Pedagógica da Escola Superior de Educação de Portalegre - CRAP/ESEP -, Portalegre - [comunicações de vários artistas e pedagogos: António Nóvoa, Arquimedes Santos, Avelino Bento, Glicínia Quartin, Graziela Cintra Gomes, José Alberto Saraiva, João Brites, Maria de Lourdes Martins, Natália Pais, Wanda Ribeiro da Silva] -(esgotado).

Bento, Avelino [1987] - “Caderno de Exploração Pedagógica sobre o espectáculo de teatro Histórias de brinquedos com história” - Edição do CRAP/ESEP e CTP/O Semeador, Portalegre - [dossiê de trabalho com os professores e os alunos sobre a exploração do espectáculo: formação e auto-formação; fichas e propostas] -(esgotado).

Bento, Avelino [1987] - “A Técnica da Voz, a Comunicação e a Segurança do Professor I e II" - Edição do Centro de Recursos e Animação Pedagógica da Escola Superior de Educação de Portalegre - CRAP/ESEP - , Portalegre - [contextualização teórico-prática e metodologias de abordagem aos domínios da utilização e técnica da voz] - (esgotados).

Bento, Avelino [1986] - “Caderno de Exploração Pedagógica sobre o espectáculo de teatro O Contra Palhaço” - Edição do Centro Cultural de Évora (actual CENDREV) - [dossiê de trabalho com os professores e os alunos sobre a exploração do espectáculo: formação e auto-formação; fichas e propostas] -(esgotado).